Contate-nos! (32) 999124056

Bem Vindo à Nossa Loja

  | Carrinho (0)  

TRILOBITA FOSSIL PHACOPS REDOPES Trilobite MARROCOS #13

Categoria:   TRILOBITAS






  • R$460,00
       

    Sua compra está protegida! Saiba mais.



    Pagseguro R$
    ______________________________________

    Detalhes: DESPESA DE ENVIO 35,00 PARA TODO O BRASIL

    Condições de Envio: Frete por conta do comprador.


  • Cálculo de Frete

    Quantidade
    CEP






TRILOBITA FOSSIL PHACOPS REDOPES Trilobite MARROCOS #13


 

TRILOBITA FOSSIL


PHACOPS REDOPS


NA ROCHA MATRIZ

PERIODO DEVONIANO

COLETA MARROCOS

TAMANHO DA ROCHA 10 CM

TAMANHO DO FOSSIL 7,8 CM


DESPESA DE ENVIO POR PAC

35,00

PARA TODO O BRASIL.

 

Phacops é um gênero de trilobites da ordem Phacopida, família Phacopidae, que viveu na Europa, noroeste da África, América do Norte e do Sul e China desde o início até o final do Devoniano, [2] com um intervalo de tempo mais amplo descrito a partir do Ordovícista tardio. [3] Era um animal arredondado, com uma cabeça globosa e grandes olhos, e provavelmente se alimentava de detritos. [4] Phacops é freqüentemente encontrado enrolado, um mecanismo de defesa biológica que é difundido entre os trilobitas menores, mas aperfeiçoado neste gênero.

Como em toda Phacopina avistada, os olhos de Phacops são compostos de lentes muito grandes, separadas, sem uma córnea comum (os chamados olhos esquizocroais), e como quase todos os outros Phacopina, a parte do corpo médio articulado (ou tórax) em Phacops tem 11 segmentos.

A área central levantada (ou glabela) do protetor de cabeça (ou cefálica) está moderadamente a fortemente inflada perto de sua frente, mais ou menos achatada no topo, caindo verticalmente ou ligeiramente acima do sulco da borda. Até três sulcos laterais podem ser discernidos na glabela atrás do lobo frontal totalmente dominante. Na parte de trás há um anel occipital muito distinto, e diante dele um anel preoccipital distinto que é fracamente dividido em um lobo central fortemente convexo e lobos laterais fracamente convexos. Os olhos grandes a médios têm um contorno em forma de crescente e são elevados acima das bochechas. A superfície visual íngreme é em forma de rim. Os cantos traseiros do cefálon (ou ângulos genais) são agudamente arredondados, mas falta uma espinha genital em adultos. Na superfície ventral da costura (ou doublure) está na metade frontal do cefálo um sulco contínuo, delineado por sulcos, e com entalhes lateralmente. Este chamado sulco vindicular serve para travar a borda do protetor de cauda no protetor quando o trilobita é registrado.

Os anéis axiais do tórax não têm nós axiais laterais convexos em sua superfície externa. O protetor de cauda (ou pygidium) é bem segmentado. O eixo pygidial tem 9 a 11 anéis, e as áreas pleurais aos lados têm 5 a 8 pares de costelas reconhecíveis. Sulcos entre as costelas são profundos, aqueles que dividem cada costela nas bandas frontal e traseira são muito rasos, e as bandas frontais são mais largas. A superfície do exoesqueleto é coberta de tubérculos. [5]

 

 

 

TRILOBITES OU TRILOBITAS:


Os trilobites, parentes afastados dos crustáceos atuais, foram os principais representantes dos artrópodes (grupo a que também pertencem, por exemplo, os caranguejos e os insetos) nos mares do Paleozóico (entre 540 e 250 milhões de anos). Dominaram todos os ambientes marinhos e eram de tal modo abundantes que esse período de tempo geológico também é denominado como “Era dos Trilobites”.

esses organismos surgiram da chamada “Explosão Câmbrica” e que correspondeu a uma enorme diversificação evolutiva dos animais, em que surgiu a maioria dos filos atuais e outros extintos. Houve uma ampla distribuição geográfica e uma pequena repartição estratigráfica, isto é, cada espécie teve um período de vida relativamente curto, sendo, por isso, considerados bons fósseis índices, uma vez que permitem datar as rochas onde se encontram.

Atingiram o seu apogeu durante o Ordoviciano (500 a 435 milhões de anos), quando terão existido 63 famílias agrupadas em oito ordens, em progressivo declínio que culminou com o seu desaparecimento no final do Permiano (280 a 230 milhões de anos), altura em que ocorreu uma extinção em massa, a maior da história da vida na Terra, em que terão desaparecido cerca de 90 por cento das espécies marinhas e terrestres.





Perguntas e Respostas
Você precisa fazer o login para enviar uma pergunta ao vendedor.




X


X
Descontos ativos
CondiçãoValor

Nossa loja aceita:

Cartões

Visa Mastercard Hipercard Elo American Express Diners Aura
FORTBRASIL Brasilcard GRANDCARD Sorocred Cabal CARDBAN Mais! Avista PLENOCard PersonalCard VALECARD

Boleto

Boleto

Bancos

Banco do Brasil Itaú Bradesco Banrisul